Israel

/

Tel Aviv

Cores de Yaffo: o bairro antigo de Tel Aviv

Quando acordei e abri a janela da varanda do meu quarto (Market House Hotel), pela manhã, parecia que a cidade tinha um filtro que a cobria como um véu. Os tons de bege das construções antigas formam uma palheta que acalma o olhar, e se integram com o vivo das cores das flores, de um rosa quase choc que hipnotiza. Muitas varandas no bairro velho de Yaffo (ou Jaffa) são assim. O céu é de um azul super limpo e quando não se está em ruazinhas e escadarias estreitas, vê-se o horizonte perfeitamente e a mente viaja no passado.

Se não fosse pela imensidão de carros - em todas as vias - teria-se a impressão de parar no tempo, no melhor sentido. Essa é a região do porto antigo da cidade – e uma das regiões portuárias mais antigas do mundo -, onde Tel Aviv começou a se formar. Quando os judeus começaram a retornar a Israel, no fim do século XIX, Yaffo serviu como ponto de entrada para eles, assim como para árabes que também se instalaram nessa parte da cidade. Ao longo das décadas seguintes Yaffo se viu fora dos holofotes, ao passo que Tel Aviv foi se formando, crescendo e progredindo, até que se tornou decadente inclusive com a saída de judeus e árabes deixando o bairro para áreas mais abastadas. Esse cenário mudou apenas quando o governo municipal criou um programa de desenvolvimento para restauração desse bairro portuário, feito que se vê até hoje e através do qual Yaffo se tornou um dos passeios obrigatórios para qualquer turista, principalmente quando se deixa perder pelas suas ruas estreitas e históricas.

Quase todos os dias funciona um conhecido mercado de pulgas, que pode ser atraente com bastante curadoria. Ir até a região do Porto dá uma sensação de entrar na antiguidade e as cores vão ganhando um azul lindo. Chegando ao Porto, tem-se uma vista linda que comprova como o metier da pesca é forte aqui.

Por outro lado, o bairro de Yaffo é o que se conhece como um local rico em história mas onde vem se amontoando jovens - hipsters ou não - lojas cool, novos hotéis, airbnbs, bares... a vida noturna lá tem desde bares e restaurantes cujas cadeiras ficam lotadas e disputadas na parte de fora, até baladas escondidas e bandas se apresentando em praças, amontoadas de jovens tomando a cerveja local do tipo lager. É aqui nesse bairro onde se pode ver também uma mistura mais perceptível de judeus com árabes, tema de muitas discussões e conflitos locais.

 

Comentários

O comentário será moderado pelo admin antes de ser exibido