Holanda

/

Amsterdam

Museus que adoro em Amsterdam

Há muito tempo estou convencida de que o principal motivo que nos leva a visitar um museu não é necessariamente só por causa de acervos e exposições espetaculares. A magnitude de estar em um museu também pode ser sentida no simples ato de admirar a arquitetura de seus edifícios. Tenho certeza que muitos de vocês, assim como eu, concordam que isso já seria uma razão para nos maravilharmos durante esta aventura cultural.

Existem cerca de 75 museus em Amsterdam. A maioria não apenas expõe obras de arte que são verdadeiros tesouros, como também fazem a visita valer mais a pena quando contemplamos a relevância histórica e a beleza de suas construções. Sem contar os cafés charmosos que nos atraem para passarmos horas lá dentro e lojas que fazem belas curadorias de souvenirs.

Criei uma lista concisa com os meus museus favoritos em Amsterdam: variados o suficiente para agradar a todos os gostos e preferências. Já estive em alguns deles inúmeras vezes. Quando amo um museu, não importa quantas vezes eu o visite: parece que a cada ocasião, novos horizontes e perspectivas se revelam diante de mim.

Rijksmuseum: sempre o considerei como o museu mais fantástico da Holanda. Todo o seu conceito se entrelaça harmoniosamente: seu prédio exalta uma perfeita e imponente combinação de elementos góticos e renascentistas; são 800 anos de história e arte holandesa desde a Idade Média até Mondrian - incluindo obras aclamadas como "The Night Watch" de Rembrandt; o jardim externo floresce maravilhosamente a cada verão com exposições temporárias; a livraria é um paraíso para aficcionados em leitura e uma linda passagem conecta as duas metades do átrio, com painéis de vidro que revelam o elegante interior do museu. Sua loja de souvenir e o restaurante de estrela Michelin fecham a experiência com grandiosidade. Dica: dedique um tempo para apreciar a belíssima coleção de porcelanas no andar térreo. A entrada para adultos custa €20.

Hermitage: é o braço local do museu russo, localizado às margens do rio Amstel em um imponente edifício conhecido como Amstelhof (de 1681 a 2007 esta propriedade funcionou como abrigo de idosos). Poder, glória, extravagância e luxo descrevem algumas de suas exposições temporárias majoritariamente dedicadas à história e à cultura da Rússia. Alguns espaços revelam, por sua vez, interiores de beleza e significado únicos e inevitavelmente me fazem projetar uma atmosfera requintada de celebrações e galas da Realeza. Se no Hermitage de Amsterdam temos apenas um vislumbre de toda a opulência do seu museu na Rússia, imagine o que podemos esperar encontrar em São Petesburgo! A entrada para visitar todas as exposições custa €25.

Van Gogh: é certamente a porta de entrada para turistas e entusiastas começarem a jornada rumo à extensa variedade de espaços culturais de Amsterdam. Todo o museu presta homenagem à vida e ao trabalho do mestre holandês do Impressionismo: a maior coleção de obras de arte de Van Gogh é belamente curada em todos os andares. Os visitantes podem apreciar não apenas suas aclamadas oeuvres d’art como também outros arquivos valiosos nos quais Van Gogh buscava inspiração. Ele era um enorme admirador de arte Japonesa e por isso se dedicou a estudá-la enquanto absorvia influências muito astutas em suas pinturas. Algumas dessas gravuras orientais, guardadas por Van Gogh, podem ser vistas aqui e instigam ainda mais os nossos olhos a contemplar a beleza tão colorida e imponente deste museu. O ingresso para adultos custa €20.

Stadsarchief: é o maior arquivo dedicado a uma única cidade no mundo! Porém, o que mais me impressionou foi sua exposição permanente "Treasure Room" exposta num antigo cofre de banco. Esses arquivos preciosos foram transferidos para este lindo prédio art deco, em 2007, conhecido como "De Bazel" e rodeado por agradáveis canais no Centro de Amsterdam. Construído em 1926, esta propriedade foi originalmente o escritório principal da Companhia de Comércio Holandesa que depois virou ABN AMRO. Custa em média €7,50 a entrada para adultos enquanto algumas exposições tem entrada gratuita.

TropenMuseum: é um dos museus mais ricos em antropologia e etnografia da Holanda. De todas as coleções maravilhosas sobre culturas mundiais, minha favorita é dedicada ao Sudeste da Ásia e a temas universais que conectam pessoas em qualquer lugar: gênero e identidade, discriminação e marcas da escravidão, amor e resiliência, celebração e conflito. O Tropenmuseum está num edifício histórico de grande valor cuja inauguração em 1926 contou com uma nobre testemunha: a ex-Rainha Whilelmina. Entrada €15.

Amsterdam Museum: é talvez o museu com o maior orgulho cívico onde já estive em toda a minha vida. Todo seu espaço é dedicado à história, ao desenvolvimento, à perspicácia e à riqueza de Amsterdam e seus cidadãos. Ao mesmo tempo ele exalta criatividade, liberdade e empreendedorismo, os quais holandeses sempre foram tão orgulhosos de carregar - sem contar uma abordagem mais aberta e tolerante ao falar do consumo de drogas. Os visitantes podem esperar um mergulho no DNA de Amsterdam por meio de pinturas, vídeos, mapas e muitos outros artefatos. Como este museu interage de forma inteligentemente digital com os passantes, crianças e adolescentes dificilmente ficarão entediados aqui! Curiosidade: na Idade Média este prédio teve um valor social enorme já que funcionou como o Orfanato da cidade. Adultos pagam €15.

***Museumkaart: se você mora na Holanda, recomendo aplicar para este eficiente cartão que concede acesso a centenas de museus por todo o país, pagando apenas uma anuidade que varia de €32 a €64.

Comentários

O comentário será moderado pelo admin antes de ser exibido
  • Heitor Menotti
    Uma das coisas que mais amo fazer em viagens é entrar em museus ao longo do dia. Além de fugir do valor (ou do frio) estar frente a frente de obras que agente só vê pela internet, me arrepia todo.
  • Maria Luiza Lazzari Ciotti
    Que maravilha! Malu nunca viajei para lugar nenhum. Só fui a Buenos Aires, mas procuro aproveitar esses momentos para ir ao mundo !Obrigada!!!