Holanda

/

Amsterdam

Alguns dos restaurantes mais bacanas de Amsterdam

Qualquer cidade que se mostre em franco crescimento vê surgir um restaurante novo atrás do outro. Em Amsterdam, como já falei no texto "O holandês e a gastronomia", as pessoas estão passando a se relacionar com a comida de uma maneira muito mais prazerosa. E as novidades na cidade estão aí pra isso. Mas o que faz um restaurante ser tão bacana não pode ser simplesmente sua comida. É o ambiente, o tipo de serviço, o quanto seu staff faz a clientela se sentir bem, a decoração. Aqui está minha lista de preferidos, uns mais novos, outros nem tanto.

Jansz

Foi aberto em 2015 na esquina do belíssimo Hotel Pulitzer e funciona para almoços e jantares todos os dias, além de servir o café da manhã do hotel. Sua decoração é toda assertiva e contemporânea. E a comida, embora com preço levemente salgado, vale cada centavo. Lindas apresentações, produtos de qualidade, fácil de agradar carnívoros e vegetarianos. É daqueles lugares fácil de impressionar um date, fácil de agradar um cliente, delicioso para ir entre amigos ou família.

Wyers Bar & Restaurant

Visitei esse restaurante dentro do relativamente novo Hotel Kimpton De Witt menos de 01 mês depois de sua abertura, em Julho de 2017. Achei bárbaro o fato de apostarem numa região que tanto potencial tem a partir de novos empreendedores com visão criativa para impulsionar a revitalização da Red Light. E o Wyers tem um quê a mais: sua abordagem é despretensiosa, a cozinha está visível aos olhos do cliente, e os pratos de conceito “american comfort food” com toque holandês são saborosíssimos.

Merkelbach

Mais um exemplo de casa que trabalha de forma consciente com produção e consumo. O chef e proprietário encabeça uma aliança de profissonais de cozinha em busca do movimento slow food (pratos de produção regional e sazonal sustentável, autênticos). Mesmo se fosse apenas um café, já valeria a visita pela beleza natural que o cerca. Fica numa linda casa do século 18, dentro do lindo Frankandeal – parque frequentado apenas por locais – com um terraço charmosíssimo repleto de mesas espalhadas no jardim.

Pluk

Tornou-se uma marca de sucesso tamanha sua originalidade e charme. Uma marca pois comercializa produtos próprios dentro de um lifestyle que propõe no seu espaço: leveza, cor, sabor, o perfeito lugar gezellig em Amsterdam. Seu público é majoritariamente feminino – explicável – que disputa as mesinhas apertadas no 1o andar (você faz o pedido no térreo, paga e leva sua comida pra cima). São feitos diariamente bolos, tortas, pequenos lanches, sucos e vitaminas, com uma pegada mais saudável mas sem caretices. No mínimo você vai querer comprar uma vela ou um lindo pano de prato pra casa.

Brut de Mer

É um bar de ostras e frutos do mar - sempre às vistas do cliente -, no descolado bairro jovem De Pijp. No verão, as mesas na calçada são sempre disputadas e costumam ficar cheias o dia todo. Já no inverno, a clientela se amontoa dentro e não se importa em sentar e se espalha pelo balcão. Oferece vinhos ótimos e variados.

Waterkant

O lugar é visualmente muito convidativo para dias quentes, principalmente pela sua localização, debruçado sobre um grande canal e com mesas espalhadas ao ar livre. Porém, vale muito a pena mesmo no inverno, pois sua culinária de influência indonésia aquece e aconchega, especialmente pela variedade de especiarias com as quais seus pratos são feitos. Os preços são excelentes e há uma enorme variedade para carnívoros e vegetarianos, incluindo muitas opções de cervejas importadas.

Lotti's

É o restaurante do descolado Hotel Hoxton. Aberto também para não hóspedes, serve um dos melhores brunch da cidade. Importante reservar. Ao longo do dia, divide área com o bar e o lobby do hotel, onde jovens se encontram para reuniões e happy hours e se espalham junto dos hóspedes.  

 

Comentários

O comentário será moderado pelo admin antes de ser exibido